G-FG9MB5SYCC
best free website templates




Tratamento de Espasticidade na Paralisia Cerebral

As estratégias iniciais de tratamento na paralisia cerebral, com as diversas terapias, uso de órteses e dispositivos de posicionamento geralmente controlam a espasticidade nos primeiros anos de vida. A espasticidade muscular deve ser tratada utilizando outros meios quando estiver dificultando as atividades da vida diária, o uso de órteses ou o processo de reabilitação. É importante reconhecer que nem toda a espasticidade precisa ser tratada.

A presença de espasticidade prejudica o crescimento normal do músculo. Os encurtamentos musculares são, a princípio, dinâmicos, ou seja somente são notados quando o músculo está em atividade, por exemplo no caminhar, não existindo limitação da mobilidade das articulações quando em repouso. Com o passar do tempo, entretanto, a manutenção da espasticidade muscular sem tratamento, leva a um maior encurtamento muscular, agora já com deformidades fixas, limitações da mobilidade articular também quando o músculo está inativo. Quando esta situação é mantida sem tratamento, deformidades ósseas e articulares aparecem.

- Medicações orais, implantação cirúrgica de bomba para liberação de baclofen no
espaço ao redor da medula.

- Aplicação intra muscular de toxina botulínica tipo A.

- Cirurgias ortopédicas (no tratamento das consequências da espasticidade a nível ósseo, muscular e tendinoso).

- Rizotomia seletiva dorsal posterior (corte cirúrgico de alguns nervos na coluna).

Fale comigo.

INSCREVA-SE E RECEBA NOVIDADES

ACESSE NOSSAS REDES SOCIAIS

Dra. Ana Paula Tedesco

Rua Gal. Arcy da Rocha Nóbrega, 401/601 - Caxias do Sul - RS
CEP: 95040 000 - (54) 3228.6393 - Marcação de Consultas: (54) 9.9266.7253
Av. Soledade, 569 - Petrópolis - Torre alfa - sala 1012
CEP: 90470-340 - (51) 3378.9801

© Copyright 2021 - Dra. Ana Paula Tedesco - Todos os direitos reservados.